Arquitetura escolar: os conceitos dos espaços

Environmental numbness X environmental awareness

(Foto: Divulgação)

 

Robert Gifford, Professor de Psicologia e Estudos Ambientais na Universidade de Victoria (Columbia Britânica, Canadá) considera que o homem é o grande modelador do ambiente natural na busca pelo conforto, mas também é modelado pela sua criação.

O psicólogo recomenda que os usuários de um novo empreendimento devam ser consultados durante a evolução do processo do projeto, para que a relação complexa entre ambiente e usuário seja adequadamente incorporada às soluções do projeto.

Com base nos estudos de ambientes foram criados dois tipos de conceitos para demonstrar as possíveis reações dos usuários às condições dos espaços de permanência: o environmental numbness e o environmental awareness.

Environmental numbness

Ou a apatia causada pelo ambiente físico, cria uma espécie de paralisação no indivíduo, como em ambientes públicos e semipúblicos, nos quais ele raramente se manifesta em relação às situações desagradáveis, a sons indesejáveis ou a arranjos do mobiliário incompatíveis com o local.

Environmental awareness

Ou percepção ativa do ambiente físico é quando ocorre o oposto. O ambiente possui atrativos, configurações próprias para a sua manipulação, e a participação do usuário é considerada importante para o eficiente funcionamento do espaço. Ações em prol das características da funcionalidade, da adequação dos indivíduos ao local, do conforto ambiental e da potencialidade dos elementos arquitetônicos geram comprometimentos entre usuário e ambiente.

Nas escolas

Os estudos de psicologia ambiental em escolas demonstram que a individualização do uso de espaços é importante na busca por uma satisfação psicológica com o ambiente físico”, afirma Doris Kowaltowski, professora de Arquitetura da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) da Unicamp, no livro Arquitetura escolar.

Tudo a ver

Em tempos de crise na educação e de padrões insatisfatórios de desempenho escolar no Brasil, a arquiteta e pesquisadora Doris Kowaltowski traz à tona o dissenso sobre a real interferência de diferentes áreas de conhecimento na educação.

Em Arquitetura escolar – o projeto do ambiente de ensino, ela apresenta uma relação fundamental entre aprendizado e arquitetura, defendendo que a qualidade do desempenho escolar é influenciada pelo edifício e suas instalações. Adquira aqui seu exemplar em nossa loja.