Geologia e mineração

Atividade vulcânica: como cientistas preveem erupções?

Cientistas apontam que, ainda em maio, 2021 é o ano com maior atividade vulcânica. Nos últimos meses, diversas erupções foram registradas em vários países, provocando destruição, como no caso da cidade de Goma, na República Democrática do Congo, onde, na última semana, o vulcão Nyiragongo entrou em erupção. 

A erupção desse vulcão ocasionou a morte de 32 pessoas e destruiu mais de 500 casas na cidade. Os moradores de dez, entre os 18 bairros de Goma, foram evacuados em razão da possibilidade de nova atividade vulcânica nesse monte. 

Atividade vulcânica em outros países

Além do vulcão Nyiragongo, na República Democrática do Congo, outros três países registraram atividade vulcânica no último mês: Itália, Indonésia e Islândia. 

Atividade vulcânica no Nyiragongo provocou a evacuação da cidade de Goma.
Vulcão Nyiragongo, na República Democrática do Congo, que, nas últimas semanas de maio entrou em erupção, levando milhares de cidadãos de Goma a deixarem suas casas. Pierre-Yves Burgi/Unsplash

Ao contrário da destruição que o Nyiragongo provocou em Goma, o Fagradalsfjall, na Islândia, que começou a manifestar atividade no mês de março, virou atração entre moradores e turistas da cidade. 

Vulcão na Islândia se tornou atração para moradores e turistas.
Vulcão Fagradalsfjall, na Islândia, que virou atração para moradores e turistas. Toby Elliot/Unsplash

O mais alto vulcão da Europa Ocidental, o Etna, localizado na Itália, também tem apresentado intensa atividade desde o início do ano, tendo expelido lava e provocado preocupação entre os moradores da cidade de Catânia, com o risco de erupção. 

Intensa atividade vulcânica foi identificada no Etna, na Itália.
Um dos maiores montes da Europa, o Etna tem manifestado intensa atividade desde o início deste ano. Shawn Appel/Unsplash

Na Indonésia, o monte Sinabung apresentou atividade vulcânica ao expelir uma imensa coluna de cinzas quentes de cerca de três quilômetros em maio. Esse episódio também forçou a evacuação de mais de 30 mil pessoas da cidade. 

Coluna de fumaça e cinzas foi resultado da atividade vulcânica na Indonésia.
A fumaça e as cinzas expelidas pelo vulcão Sinabung, na Indonésia, levou milhares de pessoas a evacuarem a cidade. Marc Szeglat/Unsplash

Imprevisibilidade das atividades vulcânicas

Populações que vivem nas proximidades de vulcões têm toda razão de viverem apreensivos, uma vez que as erupções são imprevisíveis e podem, portanto, chegar de surpresa. No entanto, cientistas têm utilizado a tecnologia do sistema de Radar Sintético Interferométrico (InSAR) para observar atividades vulcânicas e prever, a partir de movimentações do magma no interior dos montes, possíveis erupções. 

Desde 2014, estudiosos da Universidade de Miami têm observado, por meio do InSAR, o Mauna Loa, no Havaí, considerado o maior vulcão do mundo. Com o sistema, os cientistas puderam notar intrusões de magma sobre a superfície e concluíram que um terremoto de magnitude elevada pode servir de gatilho para que a lava seja expelida. 

No entanto, os especialistas também explicam que, embora o terremoto possa contribuir para uma erupção, a carga topográfica pesada da região poderia permitir que o magma se propagasse por meio das fendas presentes no interior do Mauna Loa. 

Cientistas monitoram a atividade do Mauna Loa por radares interferométricos.
Cientistas estudam a possibilidade de erupção do Mauna Loa, considerado o maior vulcão do mundo. J.D. Griggs – U.S. Geological Survey/WikiCommons

Monitoramento por radar interferométrico

Radares interferométricos, como o que tem sido usado no estudo da Universidade de Miami, são comumente utilizados na área de Geologia e Geotecnia para analisar movimentações de terrenos, como aqueles em que se realizam obras. 

Aqui no Brasil, os estudos com base em imagens de satélite estão no início, mas já têm se mostrado eficazes e de extrema importância, sobretudo na área da Mineração. Publicado neste semestre pela Oficina de Textos, o livro Monitoramento DInSAR para Mineração e Geotecnia trata das aplicações desse tipo de tecnologia na indústria mineral, bem como das vantagens de sua utilização.

Desenvolvido por Waldir Renato Paradella, Fabio Furlan Gama e José Claudio Mura, a obra está disponível na livraria técnica Ofitexto.

Capa do livro Monitoramento DInSAR para Mineração e Geotecnia

Tema relacionado:

Para saber mais