Características do concreto pré-moldado relativas ao projeto

Essas características desse tipo de concreto são de maior interesse para os profissionais envolvidos com o projeto e estão relacionadas e discutidas a seguir

concreto-pre moldado-projeto
Os elementos pré‑moldados de concreto protendido podem ser utilizados em grandes vãos e grandes cargas sem problemas de deformação excessiva. (Imagem: Tecnosil)

Restrição × liberdade de projeto

Por um longo tempo, as estruturas – mas principalmente as construções – de CPM foram consideradas muito rígidas em relação ao projeto, tolhendo a liberdade dos projetistas. De fato, até o final dos anos 1970 houve uso intensivo de construções com muita repetição. Em virtude de questionamentos provocados por essa arquitetura, os projetos foram se tornando mais flexíveis, e os fabricantes de COM têm procurado atender à demanda por projetos desse tipo.

Além disso, o emprego dos recursos do CPM arquitetônico leva a uma melhor aparência e possibilita personalizar as construções. A imagem abaixo mostra dois exemplos representativos de projetos mais flexíveis: o Bella Sky Comwell Hotel, em Copenhague (Dinamarca), e o Le Saint Jude Residence, na região de Quebec (Canadá). Informações adicionais e detalhes podem ser encontrados em Verticalização… (2014), para o primeiro caso, e em Gaion (2016), para o segundo caso.

Possibilidade de grandes vãos e grandes cargas

Os elementos pré‑moldados de concreto protendido podem ser utilizados em grandes vãos e grandes cargas sem problemas de deformação excessiva. Por serem feitos em fábricas, em pista de protensão, existem facilidades na sua fabricação.

Respeito aos gabaritos de transporte

Conforme adiantado, os pré‑moldados feitos em fábricas devem obedecer aos gabaritos de transporte. Dessa forma, no projeto com pré‑moldados de fábrica deve-se estar atento a essa restrição.

Adaptação à topografia e aos tipos de terreno O uso do CPM pode ser mais difícil em topografias muito irregulares e, principalmente, em virtude das condições de acesso de equipamentos de montagem, que podem inviabilizar o seu emprego.

Exemplos de aplicação de CPM em projetos mais flexíveis Fonte: cortesia de a) Ramboll e b) Stamp Painéis Arquitetônicos. (Imagem retirada do livro Concreto pré-moldado – 2ª edição. Todos os direitos reservados à Oficina de Textos).

Elaboração de projeto

Os erros e ajustes na construção moldada estão mais à vista dos profissionais envolvidos em comparação com a construção com CPM. Em virtude disso e por envolver mais etapas, o projeto de CPM precisa ser mais bem detalhado do que o projeto de CML. Essa tarefa tem sido facilitada pelos novos softwares ou pelas versões atualizadas de softwares já existentes para o projeto da construção.

Leia também

As características do concreto pré-moldado

Concreto armado: vantagens e desvantagens

As vantagens técnicas do concreto protendido

Nesse sentido, destacasse o building information modeling (BIM), com a geração e o gerenciamento das informações da construção durante toda a sua vida útil. Com o BIM, os projetos de arquitetura, estrutura e instalações seriam automaticamente compatibilizados, possibilitando ainda a integração do gerenciamento da fabricação dos componentes e da montagem.

Os benefícios para o emprego do CPM podem ser bastante significativos. De fato, o BIM traz benefícios para todos os tipos de construção, mas eles são potencializados em construções com COM.

Eficiência estrutural

No CPM, pode ser viável o emprego de seções transversais, que levam a menor consumo de materiais, principalmente de concreto. Por exemplo, pode-se mencionar o uso de seção I em vez de seção transversal retangular, que é o padrão em CML. Também é possível a utilização de sistemas mais eficientes estruturalmente.

Por outro lado, a presença muito comum de ligações que não reproduzem o comportamento monolítico, típico do CML, pode fazer com que se imagine que as estruturas de COM sejam menos eficientes. De fato, caso não se tomem as devidas precauções, pode-se ter estruturas mais deformáveis ou menos resistentes a sismos ou explosões.

No entanto, medidas podem ser tomadas para garantir rigidez equivalente à das estruturas de CML e adequada segurança contra sismos ou explosões. Mas pode-se ter deslocamentos laterais iguais, para o CPM e o CML, no topo da estrutura, aumentando apropriadamente a rigidez à flexão dos pilares.

Outra possibilidade seria com o projeto estrutural em CPM para se ter essencialmente o mesmo desempenho de uma estrutura de CML. Nesse caso, o projeto e o detalhamento seriam para emular a estrutura de CML, prática bastante comum no Japão e na Nova Zelândia.

Matéria publicada em 22.01.2020


Tudo a ver

Com mais de 400 páginas, Concreto pré-moldado: fundamentos e aplicações está dividido em 4 partes e 13 capítulos, compreendendo desde os fundamentos do concreto pré-moldado, prosseguindo pelas aplicações em edifícios, pontes e outras construções civis e completando com os elementos de produção especializada.