Princípio da síntese natural

Esse princípio remonta à Naturgemälde de Humboldt e afirma que o universo pode ser compreendido e representado como um todo constituído por partes interatuantes.

Nesse sentido, a diferenciação de paisagens pressupõe a utilização de um raciocínio sintético. Assim, os diferentes elementos componentes (clima, formas de relevo, litotipo, drenagem, vegetação, solos, uso da terra) devem ser avaliados conjuntamente. No Brasil, a tentativa mais frutífera de diferenciação das paisagens foi realizada pelo geógrafo Aziz Nacib Ab’Sáber.

Em sua proposta teórica, as paisagens, trabalhadas de um ponto de vista geográfico e ecológico, correspondem a conjuntos em que se repetem padrões climáticos, geológicos, geomorfológicos, pedológicos e fitofisionômicos.

Com o objetivo de destrinchar a diversidade paisagística das zonas tropical e subtropical, Ab’Sáber propõe seis domínios de natureza: amazônico, cerrado, mares de morros, caatingas, araucárias e pradarias. Além disso, eles ainda são separados por faixas de transição. Veja as figuras abaixo!

Domínios de natureza no Brasil: (A) mares de morros florestados; (B) depressões interplanálticas com caatingas; (C) planaltos subtropicais com araucarias. (Imagem retirada do livro Cartografia de paisagens – 2ª ed. Todos os direitos reservados à Oficina de Textos).

O domínio (ou macrodomínio) amazônico é marcado por terras baixas florestadas equatoriais, enquanto o bioma apresenta chapadões tropicais com cerrados e florestas de galeria. Os mares de morros compreendem as áreas colinosas tropical-atlânticas florestadas, ao passo que as caatingas abrangem os limites das depressões intermontanas e interplanálticas semiáridas.

(D) chapadões tropicais interiores com cerrados e florestas de galeria; (E) terras baixas florestadas equatoriais; (F) coxilhas subtropicais em pradarias mistas. (Imagem retirada do livro Cartografia de paisagens – 2ª ed. Todos os direitos reservados à Oficina de Textos).

O domínio das araucárias caracteriza-se por planaltos subtropicais com araucárias, e, por sua vez, o domínio das pradarias apresenta coxilhas subtropicais com pradarias mistas. Por fim, as faixas de transição compreendem áreas não diferenciadas.

Os domínios de natureza de Ab’Sáber refletem o princípio da síntese naturalista e indicam a necessidade de uma abordagem complexa, baseada na ponderação do papel de cada elemento da paisagem na composição de sua organização natural.

Outro aspecto que chamou a atenção de Ab’Sáber e permite aventar um segundo princípio metodológico, hierárquico, é que cada um dos domínios de natureza, bem como as faixas de transição, apresenta um mosaico paisagístico intradominal, marcado por diferenças internas em sua organização espacial, cada um apresentando conjuntos naturais distintos.

Tudo a ver

Na loja da Oficina de Textos você encontra esta segunda edição, revista e atualizada, que detalha os procedimentos de descrição e representação das paisagens e apresenta as abordagens de mapeamento em diferentes escalas.