Agricultura e Recursos Florestais

Fases da agricultura: você sabe quais são?

As denominadas eras ou fases da agricultura compreendem os períodos de desenvolvimento da técnica ao longo da História. A arte de manipular a terra, nela plantar e dela colher o alimento não é uma prática nova. Seu início data de cerca de 10 mil anos atrás e, desde então, os saberes estão em constante evolução.

Neste artigo falaremos sobre as quatro fases da agricultura e seu desenvolvimento desde os tempos mais remotos até os dias de hoje, com novas tecnologias capazes de aumentar a oferta de recursos voltados para a alimentação e o abastecimento das populações. Confira!

Quais são as fases da agricultura?

Estudiosos apontam que a agricultura surgiu há cerca de 10 mil anos, no período neolítico, tendo se desenvolvido de forma gradual e até mesmo instintiva, a partir do plantio de cereais, raízes e tubérculos. 

Hoje, compreende-se que as fases da agricultura são quatro, a da agricultura rudimentar, agricultura moderna, agricultura contemporânea e, por fim, a presente era, a da agricultura digital.

Agricultura rudimentar

Essa fase da agricultura, que data, aproximadamente, de 9.500 a.C, era baseada na força física, no trabalho manual e na tração animal.

Como a técnica demandava muita mão de obra, tinha foco maior na subsistência e as áreas de cultivo eram muito limitadas. Além disso, também por esse motivo, era raro que as plantações gerassem excedentes comercializáveis.

A fase da agricultura rudimentar se estendeu até a década de 20 do século passado, com evoluções gradativas e lentas. 

Ilustração antiga de homens arando a terra com auxílio de animais nas primeiras fases da agricultura
Na agricultura 1.0, os trabalhos eram manuais e executados com o auxílio de tração animal. Imagem retirada do livro Agricultura digital. Todos os direitos reservados.

Agricultura moderna

Também chamada de agricultura 2.0, a segunda fase da agricultura passou a incorporar técnicas de manejo com a utilização de máquinas agrícolas, ainda que básicas e limitadas. Além disso, foi nessa fase em que o uso de fertilizantes e a produção de culturas agrícolas melhoradas teve início. Nesse período, os agricultores tinham como objetivo produzir mais por unidade de área e, para isso, contavam com os novos insumos disponíveis, como os defensivos agrícolas.

Fotografia antiga de máquina agrícola rudimentar com três homens trabalhando sobre vegetação.
Na segunda fase da agricultura os meios utilizados passaram a ser mecanizados. Foto: Kfar Masaryk/Wikimedia Commons

Essa foi a fase em que ocorreu a denominada Revolução Verde, com a introdução de sementes semianãs em cultivares, permitindo produção de alimentos em maior quantidade. O sucesso da agricultura nesse período foi tão grande, que os excedentes gerados nas plantações eram enormes e o abastecimento conseguia suprir as necessidades da população.

Agricultura contemporânea

Compreendida entre os anos de 1990 e 2020, a terceira era da agricultura já conta com maior número de máquinas e sistemas altamente tecnológicos para auxiliar na produção. 

Graças à engenharia genética, é possível desenvolver variedades únicas, jamais pensadas pelos produtores. Enquanto na fase anterior um único agricultor era capaz de produzir suprimentos para 26 pessoas, na agricultura 3.0, é possível gerar alimentos para mais de 150 pessoas.

Além da mecanização mais tecnológica, a terceira fase da agricultura veio acompanhada do melhoramento genético, que permite a produção de inúmeras variedades de alimentos. Foto: Embrapa

Além disso, toda a tecnologia de melhoramento de plantas ainda permite maior aproveitamento dos recursos naturais, diminuindo o desperdício e os danos ao meio ambiente.

Agricultura digital

A mais recente fase da agricultura, chamada também de agricultura 4.0, advém do desenvolvimento e da adoção da tecnologia da informação nos sistemas agrícolas, além de melhorias na mecanização dos sistemas agrícolas.

Com os novos meios, é possível utilizar recursos amplamente capazes de organizar a produção e otimizar as operações, além de oferecer os melhores modos para atender às demandas da população.

A transformação pela qual a agricultura está passando neste momento de sua história será essencial para atender, de forma sustentável, à demanda por alimentos da população mundial, que cresce a cada ano e que, segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO, na sigla em inglês) chegará a nove bilhões até 2050. 

A agricultura 4.0 conta com diversos dispositivos e softwares responsáveis pela otimização das produções agrícolas visando a melhor utilização dos recursos naturais e abastecimento da população. Foto: Steve Long/Flickr

Novidade na Ofitexto apresenta as fases da agricultura até a era digital

Desenvolvido e organizado por Aluízio Borém, Domingos Sárvio Valente, Daniel Marçal de Queiroz e Francisco de Assis de Carvalho Pinto, a 2ª edição de Agricultura digital está em pré-venda na livraria técnica Ofitexto e apresenta um panorama sobre as fases da agricultura, de seu início rudimentar até a era digital.

A obra apresenta a fase da agricultura 4.0 como uma nova Revolução Verde, que será responsável por, de forma organizada e sustentável, otimizar os processos produtivos do setor tendo em vista o suprimento das demandas da população mundial por alimentos. 

Agricultura digital aborda os principais avanços da tecnologia da informação e suas aplicações práticas no setor agrícola, além de conceitos básicos sobre geoprocessamento, geotecnologias e geoestatísticas, o uso de drones e sensores de monitoramento no campo.

Esta edição foi totalmente atualizada e se apresenta, de forma didática e abrangente, como um guia completo sobre as transformações no campo, que ocorrem com cada vez mais velocidade. 

A obra está em pré-venda na livraria técnica Ofitexto até o próximo dia 25/11.

Capa de Agricultura digital com a ilustração de uma área circular colorida em verde, vermelho e amarelo e um par de mãos segurando um tablet que reproduz a mesma imagem.
Capa de Agricultura digital, publicado pela Oficina de Textos. Todos os direitos reservados.