Fundação direta é mais barata, mas requer mais cuidados

Segundo o Professor Jaime Marzionna “gostaríamos de usar com mais frequência, pois é a mais barata. Mas não necessariamente nós conseguimos usar”

(Foto: Divulgação)

 

Toda estrutura precisa de uma fundação, que é justamente o elemento que faz a ligação entre a estrutura e o terreno. A solução mais barata é aquela em que você consegue apoiar a fundação nas camadas superficiais do terreno, o que exige menos escavação e executivamente é mais simples. Então, a primeira solução de fundação que sempre é pensada para qualquer tipo de obra é a fundação direta.

Entretanto, as obras por fundação direta são preteridas por alguns engenheiros por conta do elevado nível de preocupação que é necessário ter ao usá-las, e isso não tem nada a ver com falta de conhecimento.

“Acho que não um desconhecimento, mas existe uma maior preocupação em usar fundação direta do que usar fundação profunda por estacas, porque a fundação direta tem normalmente como consequência, recalques nas estruturas um pouco maiores do que os recalques de quando se utilizam as fundações por estacas. Então, como temos mais dificuldades em avaliar o comportamento das estruturas perante aos recalques há um certo receio em usar fundação direta”, afirma o Professor e Engenheiro Jaime Marzionna.

E essa avaliação pouco precisa pode acarretar duas situações: uma não muito grave, cujo resultado pode ser recalques na estrutura, ou outra muito grave, que pode terminar no desabamento da obra.

“A não muito grave pode resultar em trincas ou fissuras na sua estrutura, as quais são muito desconfortáveis. Às vezes até se atinge o que chamamos de estado-limite de utilização, quando existem tantas trincas a ponto de as pessoas não quererem mais permanecer no local. O outro problema é mais grave e ocorre devido a recalques muito exagerados que impõem muitos esforços, que não estavam previstos, na estrutura, podendo levá-la a um colapso”, explica o Professor.

Tudo a ver

Está disponível em nosso site a gravação da palestra Fundações diretas: projeto geotécnico e aspectos construtivosNela, o Professor Jaime Marzionna apresenta os seguintes pontos:  

  • Tensão admissível do terreno e tensão de projeto
  • Cargas permanentes e carregamentos excepcionais tipo vento e sobrecargas
  • Tipos de recalques e suas avaliações
  • Comentários sobre projeto geométrico
  • Escavação do terreno de apoio
  • Inspeção e liberação do terreno de apoio
  • Cuidados executivos