Fundações de Torres: Entrevista com o Eng. Jarbas Milititsky

Autor fala sobre Fundações de torres: aerogeradores, linhas de transmissão e telecomunicações, uma referência prática sobre as características especiais e as necessidades técnicas e operacionais na engenharia de fundações de torres em geral.


Fruto da experiência prática do autor em projetos reais, o livro traz referências para o aprofundamento dos conceitos apresentados e discute as causas e consequências dos principais problemas em projetos de fundações de torres.

Comunitexto: O que o motivou a escrever “Fundações de torres”?

Prof. Jarbas Milititsky: O crescente uso de energia eólica no Brasil fez com que os profissionais de engenharia de fundações tivessem que enfrentar um problema com características de natureza diversa daquela com a qual já atingiram maturidade e excelência. Especificações de fornecedores de equipamento estrangeiros, com práticas e exigências diversas causaram e ainda causam contenciosos que podem ser evitados pelo conhecimento das características, exigências e reais necessidades destes projetos, bem como das publicações e conhecimento atualizados nas referências disponíveis. Com a finalidade de transmitir nossa experiência na solução de projetos nesta área a publicação é uma contribuição de natureza prática para que haja melhor entendimento das características especiais e necessidade técnicas e operacionais na engenharia de fundações de torres em geral.

CT: Qual o grande destaque do livro?

Prof. JM: A apresentação do tópico fundações agregando todos os aspectos do problema para as diferentes estruturas, desde a escolha do tipo de fundação – fatores de escolha, a ordem de grandeza das cargas para elas, as soluções típicas de fundações para aerogeradores, as soluções típicas para linhas de transmissão, as soluções típicas para outras torres, a investigação do subsolo, a obtenção de propriedades dos solos para projeto preliminar e executivo – alternativas disponíveis para prospecção do subsolo, os solos problemáticos, o projeto de fundações de aerogeradores, a confiabilidade da previsão da capacidade de carga de estacas – valores previstos x medidos, o projeto de fundações de linhas de transmissão, a construção das fundações com os ensaios para certificação, as causas e consequências de problemas e finalmente as referências nacionais e internacionais disponíveis.

CT: Quais as principais diferenças na implantação de Aerogeradores, Linhas de Transmissão e torres de telecomunicações?

Prof. JM: As principais diferenças são caracterizadas por aspectos específicos dos aerogeradores, com práticas de investigação, desempenho rigoroso incluindo aspectos de rigidez das fundações com comprovação teórica de projeto, justificativas técnicas sempre presentes, níveis elevados de carregamento, rastreabilidade das soluções e revisão de projetos na maioria dos casos. Estes aspectos são ausentes na prática das linhas de transmissão e torres de telecomunicações.

CT: Como está sendo trabalhada a questão da sustentabilidade na área de fundações?

Prof. JM: Apesar de presente no mercado internacional, especialmente na Europa, ainda ausente no Brasil. É apenas uma questão de tempo seu ingresso nas considerações de projetos, especialmente na escola da solução, na nossa realidade.

CT: Como vê o cenário atual da Engenharia Geotécnica no Brasil?

Prof. JM: Com a crise econômica ocorreu o desmantelamento de equipes técnicas nas empresas de projeto e execução, com problemas sérios de sobrevivência das empresas. A qualificação técnica dos profissionais brasileiros é reconhecida internacionalmente. O Brasil tem desafios enormes a enfrentar na área de infraestrutura, com contribuição relevante dos profissionais de Geotecnia.  Quando houver a recuperação da economia e as prioridades de investimento fores adequadamente estabelecidas, a necessidade de aporte de conhecimento dos geotécnicos será fundamental.

Tudo a ver

Está em pré-venda em nossa loja o livro Fundações de torres: aerogeradores, linhas de transmissão e telecomunicações, que apresenta estudos de caso de projetos reais para diferentes condições de subsolo, definição de parâmetros de resistência e de compressibilidade, cálculo e dimensionamento, indicação para investigação do subsolo para cada tipo de torre e informações sobre ensaios comprobatórios.