Guia da construção: Entrevista com Eng. Nelson Ferraz

Matéria publicada em 3/10/2019

Autor fala ao Comunitexto sobre seu guia da construção, que oferece uma visão abrangente e crítica de todo o processo construtivo

O Eng. Nelson Ferraz alerta: “Vaidade e pretensão são caminhos certos para o desastre, seja humilde e “não tenha vergonha de ser um eterno aprendiz!”. (Imagem: cegoh/Pixabay)

Comunitexto: O que o motivou a elaborar o Guia da Construção Civil?

Eng. Nelson Ferraz: Ao longo de minha vida profissional, sempre tive problemas com ‘principiantes’: no início sendo um deles e depois tendo que orienta-los a cada momento. Assim, até por sugestão de um amigo e colega, resolvi dar um cusdo sobre as principais e mais básicas práticas necessárias dentro de uma obra. Para tanto haveria necessidade de uma apostila que tratasse do assunto e então comecei a escreve-la. O curso ainda não saiu, mas a apostila virou esse livro.

CT: Quais os principais destaques da obra?

Eng. Nelson Ferraz: Na verdade, nesse livro estão os destaques porque, além do que consta nele, existem inúmeras ‘práticas’ que são complementares e de maior simplicidade. A maioria delas não consta do livro, mas são facilmente compreendidas e aplicadas nas obras como complemento às práticas básicas, que são as que constam efetivamente do livro.

CT: O colega e amigo Eng. Manoel Henrique Campos Botelho afirmou que esse livro reúne um conjunto de orientações, muitas das quais inéditas. Poderia citar algumas?

Eng. Nelson Ferraz: Na verdade, isso é um exagero do meu colega: não existe nada inédito nas orientações técnicas que constam no livro. O que consta nele são orientações dos procedimentos mais significativos, reunidos em um livro só. Numa obra simples ele pode se tornar a maior fonte de informações técnicas que venha a subsidiar sua execução, mas não necessariamente a única.

CT: Você menciona ter usado a obra A Técnica de Edificar para esclarecer dúvidas acerca de algumas práticas construtivas que possam ter mudado com o tempo. Para alguém, que porventura, tem o livro do Eng. Walid Yazigi, por que então adquirir o seu também?

Eng. Nelson Ferraz: Por alguns motivos de ordem prática: o livro do Eng. Walid Yazigi é extenso e com muitos detalhes, tornando-se pesado (em todos os sentidos). Este guia é na verdade um resumo que pode ser transportado dentro de uma pasta e onde constam os tópicos principais. Já os tópicos complementares podem ser consultados no livro do Eng. Yazigi com toda riqueza de detalhes e com mais calma.

CT: Acredita que atualmente o estudante de engenharia desfruta de muita teoria e pouca prática? O seu livro surge para suprir essa necessidade de conhecimento prático?

Eng. Nelson Ferraz: Sim e isso se deve às poucas oportunidades de estágio que eles têm: como os serviços diminuíram, sobram engenheiros já formados em busca de emprego. Como eles tem pouca prática, se contentam com salários baixos, pois precisam aprender e fazer um Curriculum, concorrendo assim com os estagiários, deixando-os de fora do mercado. Antigamente, com o mercado aquecido, isso não ocorria e havia espaço para todos.

CT: Quais conselhos daria para os jovens engenheiros que estão chegando agora numa obra?

Eng. Nelson Ferraz: Se eles conseguiram um emprego/trabalho dentro de uma empresa construtora ou projetista, seja dedicado e atento: procure aprender o máximo possível, explore seus superiores e colegas mais experientes, observando-os e perguntando muito. Não tenha vergonha de perguntar, os engenheiros geralmente gostam de ensinar e explicar aquilo que estão fazendo e porque. Além disso estude, não pense que só porque já se formou ou passou naquela matéria você já sabe tudo. Vaidade e pretensão são caminhos certos para o desastre, seja humilde e “não tenha vergonha de ser um eterno aprendiz”!


Tudo a ver

Guia da construção civil: do canteiro ao controle de qualidade é um manual prático para o engenheiro que planeja e orça um edifício ou acompanha o dia a dia da obra.

Por meio de uma linguagem descontraída e exemplos práticos, o autor transmite seus mais de 40 anos de experiência no planejamento, na construção e na fiscalização de obras.