Mapas, gráficos e redes: As variáveis visuais

Elas são sensíveis à vista, mas apresentam propriedades perceptivas características. Confira quais são elas!

(Foto: GDJ/Pixabay)

 

As duas dimensões de um plano, mais as seis modulações visuais possíveis que a mancha visual pode assumir, constituem as variáveis visuais.

Além das dimensões do plano, as variáveis são: tamanho, valor, cor, forma, orientação e granulação.

Entre elas, as quatro primeiras são as mais difundidas e as mais simples de serem trabalhadas.

As variáveis visuais apresentam propriedades perceptivas características. Devem ser consideradas na representação gráfica:

Percepção dissociativa

A visibilidade é variável: afastando-se da vista, tamanhos e valores visuais distintos somem sucessivamente, porém, em um afastamento adequado, constroem a imagem (tamanho, valor).

O emprego da cor serve para discriminar áreas distintas (com cores bem diferentes) ou para ordenar áreas hierarquizadas (usando cores que vão do claro ao escuro ou vice-versa).

Percepção associativa

A visibilidade é constante: afastando-se da vista, formas, granulações e cores de mesmo valor visual e orientações não somem, porém se confundem (forma, granulação, série de cores de mesmo valor visual, orientação).

Percepção seletiva 

O olho consegue isolar elementos distintos entre espaços qualitativos (cor, tamanho, valor, granulação, forma).

Percepção ordenada

As categorias se ordenam espontaneamente (valor, tamanho).

Percepção quantitativa 

A relação de proporção é imediata (tão só e unicamente o tamanho).

Tudo a ver

Veja em nosso lojão o livro Mapas, gráficos e redes: elabore você mesmo, do Profº Marcello Martinelli. O conteúdo da obra está organizado em três grandes partes fundamentais: uma sobre os mapas, outra sobre os gráficos e uma terceira acerca das redes. Em cada parte, após fazer um breve histórico, entra-se no assunto, subdividindo-o em itens pertinentes.