O objetivo da investigação geotécnica em contenções

Denise M. S. Gerscovich, Robson Palhas Saramago e Bernadete Ragoni Danziger apresentam as investigações geotécnicas utilizadas na elaboração dos projetos de estruturas usuais de contenção

Obras de contenção de encostas em Nova Friburgo (Imagem: Governo do Rio de Janeiro)

 

Para a elaboração de um projeto de contenção, precisa-se identificar as camadas do subsolo que porventura possam vir a participar dos estudos de estabilidade, assim como determinar suas características geológicas e geotécnicas.

Segundo a NBR 11682 (ABNT, 2009, p. 8), “podem ser utilizados quaisquer tipos de investigação que forneçam elementos confiáveis para a montagem do modelo de análise, tanto sob o ponto de vista geométrico como paramétrico”.

O grande objetivo das investigações é propiciar o reconhecimento da estratigrafia do local, possibilitando a montagem de perfil geotécnico que fará parte das análises de estabilidade, bem como identificar os parâmetros geotécnicos das camadas que comporão o perfil geotécnico e/ou orientar na sua definição.

A determinação dos parâmetros pode ser efetuada por meio de ensaios de campo e/ou ensaios de laboratório. É necessário que o projetista identifique quais parâmetros deverão ser obtidos na investigação geotécnica para que possa especificar os tipos de sondagens e ensaios que precisarão ser realizados.

Segundo Schnaid e Odebrecht (2012, p. 14), “a abrangência de uma campanha de investigação depende de fatores relacionados às características do meio físico, à complexidade da obra e aos riscos envolvidos, que, combinados, deverão determinar a estratégia adotada no projeto”.

Os mesmos autores comentam ainda as orientações apresentadas por Peck (1969b), que subdividiu as investigações em três métodos, a saber:

  • Método 1 – “executar uma investigação geotécnica limitada e adotar uma abordagem conservativa no projeto, com altos fatores de segurança”.
  • Método 2 – “executar uma investigação geotécnica limitada e projetar com recomendações baseadas em prática regional”.
  • Método 3 – “executar uma investigação geotécnica detalhada”.

Ressalta-se que a investigação geotécnica não deve ser encarada como um mero “custo” adicional para o empreendimento. Na verdade, em grande parte das obras, esse “custo” pode significar um grande investimento, propiciando a elaboração de projetos com fatores de segurança mais adequados e com otimização dos custos para implantação das obras.

Tudo a ver

Contenções: teoria e aplicações em obras acaba de ganhar uma segunda edição. Equações, gráficos e tabelas foram revistos nesta 2ª edição, que também foi atualizada de acordo com a norma ABNT NBR 5629:2018 para tirantes ancorados no terreno. Confira esse lançamento em nossa loja!