O que você precisa saber sobre: fundações superficiais

De acordo com a NBR 6122 (ABNT, 2010), nas fundações superficiais, as cargas são transmitidas ao solo, predominantemente, pelas tensões sob a base da fundação, estando está a uma profundidade de, no máximo, o dobro da menor dimensão do elemento de fundação.

fundações
Fundações superficiais devem ser realizadas em projetos de pequenas alturas. (Mapa da Obra).

São geralmente mais baratas e de execução mais simples que as demais fundações. Esses elementos estruturais geralmente estão a uma profundidade de até 2,0m e são utilizados quando o solo apresenta SPT (Standard Penetration Test) de pelo menos sete golpes nessas camadas superficiais.

Entre as fundações superficiais, têm-se: sapatas isoladas, associadas ou corridas, blocos, radier e vigas de fundação, sendo cada tipo utilizado de acordo com as condições do terreno (Figs. 7.1 e 7.2).

(Imagem retirada do livro Curso básico de concreto armado. Todos os direitos reservados à Oficina de Textos.)

Sapatas, blocos e radiers

As sapatas são elementos de concreto armado que apresentam espessura constante ou variável e base geralmente retangular, quadrada ou trapezoidal. São elementos que trabalham à flexão e possuem pequena altura quando comparada às dimensões da base.

As sapatas podem ser isoladas, quando as cargas transmitidas ao solo são pontuais ou concentradas e as tensões de tração são resistidas pelo aço e não pelo concreto; associadas, quando são comuns a vários pilares que apresentam centros gravitacionais desalinhados; ou corridas, quando absorvem as cargas em toda uma extensão linear.

Leia também

Obras civis: Fundações diretas e brocas

Projeto de fundações de aerogeradores

Elementos necessários e critérios de projeto de fundações

Os blocos são elementos em concreto simples ou ciclópico, dimensionados de forma que as tensões de tração sejam resistidas pelo concreto e não pelas armaduras. Apresentam base retangular, quadrada, trapezoidal ou triangular e faces verticais, escalonadas ou inclinadas. Nesses elementos, as cargas são transmitidas ao solo praticamente de forma pontual.

Os radiers são elementos de fundação que abrangem todos os pilares ao mesmo tempo, distribuindo as cargas oriundas da edificação de maneira uniforme por todo o terreno. São utilizados em solos de menor resistência e executados, geralmente, em concreto armado, protendido, ou concreto reforçado com fibras. Seu uso é indicado para casos em que as sapatas ocupam cerca de 70% ou mais da área coberta pela construção ou quando se visa reduzir de maneira significativa os recalques diferenciais.

As vigas de fundação, também conhecidas como baldrames, são elementos comuns a vários pilares que apresentam centros gravitacionais alinhados. São formadas por vigas de concreto simples, concreto armado ou alvenaria e construídas diretamente no solo dentro de uma pequena vala. São utilizadas, geralmente, em pequenas edificações, com cargas leves e sobre solo firme.

Matéria publicada em 08.01.2020


Tudo a ver

O concreto armado acaba de ganhar um guia descomplicado, repleto de exemplos da realidade brasileira. Curso básico de Concreto Armado apresenta esse material estrutural de maneira clara, explicando os métodos mais aceitos, reconhecidos e utilizados no Brasil.