Os conceitos de Geoturismo, Geodiversidade e Geoconservação

Geoturismo, Geodiversidade e Geoconservação são termos que vem recebendo constante valorização entre os profissionais e estudantes da área, mas você conhece os conceitos?

Alto Paraíso, GO, Brasil; Símbolo de geoturismo e geoconservação. Na imagem, a vista a partir do ponto conhecido como “carrossel”, no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

 

Segundo o Prof. Antonio José Teixeira Guerra, tratam-se de conceitos recentes, que começaram a ser difundidos a partir da década de 1990 e juntos, são conhecidos como um trinômio importante para a proteção do patrimônio geológico.

A geodiversidade é considerada uma variedade (diversidade) de elementos e de processos relacionados aos elementos abióticos da natureza, existente no nosso Planeta; são exemplos de elementos da geodiversidade, as rochas, os minerais, os solos, os fósseis, etc.  A Geodiversidade é a base para a existência da Biodiversidade.

Conceitua-se como geoconservação, a conservação desses elementos da geodiversidade. Nesse processo de conservação da natureza, o componente abiótico, geodiversidade, é tão importante quanto o biótico, biodiversidade.

O geoturismo pode ser definido como uma forma de turismo sustentável, que objetiva a valorização e a conservação da geodiversidade. Ele busca a partir da educação e interpretação ambiental, sensibilizar os turistas sobre a importância da conservação dos elementos da geodiversidade, assim como busca beneficiar as populações locais.

Tudo a ver

geoturismo-geodiversidade-geoconservação-capaGeoturismo, geodiversidade e geoconservação: abordagens geográficas e geológicas trata dos principais atributos dessa forma de turismo, destacando a importância do patrimônio geológico, a cartografia da geodiversidade, o papel do solo, os fósseis e avançando na implementação dos conceitos em geoparks, visitação em trilhas e o papel das comunidades locais.

Confira ainda as duas entrevistas que fizemos com os autores Antonio José Teixeira Guerra e Maria do Carmo Oliveira Jorge. Na Parte 1 eles falam sobre o processo de criação livro, enquanto na Parte 2 comentam sobre sustentabilidade ambiental, unidades de conservação e o famigerado turismo predatório.