Países mais ricos em água doce: conheça o top 10

A água é essencial para a existência humana e, portanto, um dos recursos mais valiosos de que nosso planeta dispõe. Cerca de 70% da superfície da Terra é coberta pela hidrosfera. Deste valor, 97% representam os mares e oceanos, logo, a porção de água salgada no planeta. Aquela considerada potável, presente em reservatórios subterrâneos, rios e lagos, e na umidade do ar, representa somente 3% de toda a porção líquida do mundo

Desse total, 7% são compostos por rios, lagos e demais cursos d’água. Estes possuem seus representantes famosos em todo o mundo, responsáveis por encher nossos olhos ao compor as paisagens conhecidas e, muitas vezes, por abastecer as populações que vivem em suas proximidades. Preparamos uma lista com os 10 países mais ricos em água potável e separamos algumas imagens dos rios e lagos mais famosos nesses locais. Confira!

1. Brasil

Sim! Nosso país lidera o ranking dos países mais ricos em água doce do mundo e isso é motivo de orgulho. Contamos com o total de 8.233 km³ de água própria para o consumo por ano, e a maior parte está concentrada na Amazônia. 

Pela vastidão de nosso território e diversidade de vegetação e clima nas diferentes regiões, a distribuição dos recursos hídricos acaba sendo prejudicada, e, por esse motivo, muitos locais sofrem com a escassez de água, gerando um problema que deve ser solucionado pelas autoridades com medidas como a transposição de rios e ações para a preservação ambiental, por exemplo. 

Apesar disso, muitas de nossas fontes de água potável se tornaram cartões postais e pontos turísticos visitados por viajantes de todo o mundo, como as Cataratas do Iguaçu, o Rio São Francisco e o mágico encontro entre o Rio Negro e o Rio Solimões. 

O Rio Amazonas é um dos mais importantes do Brasil, que lidera a lista dos 10 países mais ricos em água doce
Rio Amazonas, Brasil. Foto: Isaac Quesada/Unsplash

2. Rússia

Além de ser o país que possui a maior área territorial do mundo, a Rússia também figura entre os primeiros colocados na lista dos países mais ricos em água doce, com um volume de 4.507 km³/ano. 

A Rússia dispõe de rios e lagos famosos em todo o mundo, como o conhecidíssimo Rio Volga e o Rio Don. 

Rio Volga, representando a Rússia, o segundo país mais rico em água doce
Rio Volga, Rússia. Foto: Aline Mueller/Pixabay

3. Canadá

Permeado por rios, lagos e lagoas que, acompanhados por admiráveis cadeias de montanhas, compõem paisagens inspiradoras, o Canadá ocupa o terceiro lugar em nossa lista, com 2.902 km³ de água doce por ano. 

Entre as fontes de água doce mais conhecidas deste país estão as Cataratas do Niágara, o Rio Yukon e o Rio Mackenzie

O Canadá ocupa a terceira posição entre os países mais ricos em água doce do mundo
Rio Yukon, Canadá. Foto: Kristina Delp/Unsplash

4. Indonésia

O quarto lugar da nossa lista é a Indonésia que, com área total de mais de um milhão de quilômetros quadrados, é considerada o maior arquipélago do mundo. País no qual estão presentes diversas ilhas vulcânicas, conta com 2.838 km³ por ano de água doce e própria para o consumo. 

Sua paisagem é composta por rios como o Kapuas, Musi e Brantas

O quarto país mais rico em água doce do mundo é a Indonésia
Rio Kapuas. Foto: Riva Almero/Unsplash

5. China

País imenso em território e população, a China também está no TOP 5 de nossa lista de países ricos em água doce, com 2.830 km³ de recursos próprios para o consumo por ano. Entretanto, devido ao seu uso excessivo para atividades econômicas, os rios que cobrem o país estão começando a desaparecer

Além disso, outra questão relacionada à água que a China enfrenta é a contaminação com metais pesados e outros tipos de poluentes, o que a torna imprópria para o consumo

Apesar desses tristes dados, o país ainda conta com diversos rios que compõem a paisagem e atraem visitantes todos os anos, como o Yangtzé, que surpreende com sua vasta extensão de 6.300 km. 

A China está entre os cinco primeiros países mais ricos em água doce
Rio Yangtze, China. Foto: Dong Zhang/Unsplash

6. Colômbia

A Colômbia possui notáveis riquezas naturais, como seu relevo e vegetação e, além disso, é o segundo país da América do Sul mais rico em água doce. Com 2.132 km³ de recursos hídricos próprios para o consumo por ano, o país conta com rios importantes não somente para o abastecimento da população, mas também para a captação de águas. 

Um dos mais importantes e valiosos rios brasileiros, o Amazonas, passa pelo território colombiano. Além deste, também dividimos com nosso vizinho o Rio Negro. O país também conta com rios como o Orinoco e Magdalena, entre outros. 

A Colômbia é o segundo país mais rico em água doce na América do Sul
Rio Magdalena, Colômbia. Foto: Alexander Schimmeck/Unsplash

7. Estados Unidos

Com 2.071 km³ de água doce por ano, os Estados Unidos são um país muito vasto em território e diversidade de clima, relevo e vegetação, e contam com muitos rios e lagos espalhados pela maior parte de sua área total. 

Devido à sua extensão territorial, os recursos hídricos acabam por ser mal distribuídos. Enquanto Estados mais ao norte são muito ricos em água doce e potável, Estados do sul, como a Califórnia, enfrentam secas extremas com frequência

Entre os rios mais conhecidos do país se destacam o Rio Mississipi, Rio Missouri, Rio Columbia e Rio Colorado

Ocupando a sexta colocação entre os países mais ricos em água doce, estão os Estados Unidos
Rio Colorado, Estados Unidos. Foto: Omer Salom/Unsplash

8. Peru

Com o volume anual de 1.913 km³, o Peru figura entre um dos dez países mais ricos em água doce do mundo, embora diversas regiões ainda passem por dificuldades relacionadas à má distribuição dos recursos hídricos devidas à precariedade das instalações, o que não permite que a provisão desse bem alcance toda a população. 

Além de ser berço do Rio Amazonas, nosso vizinho conta com diversos rios vastos e de extrema importância, como o Rio Marañón, que se estende até o Brasil, com o nome de Solimões. O país também conta com diversos lagos e lagoas, como o Parón, ao norte do Peru. 

O sétimo país mas rico em água doce do mundo possui muitas riquezas naturais
Lago Parón, Peru. Foto: Leonardo Venegas/Unsplash

9. Índia

Embora o país conte com 1.908 km³ de água doce por ano, o que faz com que seja considerado um dos países mais ricos em recursos hídricos do mundo, assim como em diversos outros territórios, esses recursos não são bem distribuídos e tratados

O nono lugar da nossa lista infelizmente enfrenta um problema grave: de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de mortes por ingestão de água imprópria para o consumo e por inalação de ar contaminado cresce a cada ano. 

O Ganges é seu rio mais conhecido, por toda a tradição religiosa da Índia. Diariamente, centenas de adeptos participam de rituais que envolvem as águas desse curso, com práticas que incluem lavagem de roupas, mergulho e até ingestão. Entretanto, na contramão da pureza que a cidade homônima representa para o hinduísmo, o rio sofre com a contaminação severa por resíduos como bactérias fecais, que podem ocasionar doenças fatais, como a febre tifóide, a cólera e a hepatite A. 

A Índia enfrenta sérios problemas relacionados à contaminação das águas
Rio Ganges, Índia. Foto: Tejal Shanbhag/Unsplash

10. Zaire (República Democrática do Congo)

O segundo país mais vasto em extensão da África é, também, o mais rico em água doce do continente, com um volume anual de 1.283 km³ de recursos hídricos. O Zaire, pertencente à República Democrática do Congo, conta com o segundo maior rio em volume de água do mundo, o Rio Congo, responsável pelo abastecimento de todo o país. 

Um dos maiores países do continente africano detém a última colocação entre os 10 países mais ricos em água doce do mundo
Rio Congo, Zaire. Foto: Tracy Angus-Hammond/Pixabay

Saiba mais: Em busca da água

De autoria de Brian Richter, reconhecido como líder global em ciência e conservação fluvial, Em busca da água contém informações e metodologias que explicam as dinâmicas de abastecimento hídrico. 

O autor utiliza uma linguagem clara e compreensível para falar de consumo de água e reabastecimento de aquíferos, além de apontar caminhos para a prevenção e o combate de crises hídricas

Entre as propostas de Richter estão ferramentas como a dessalinização, o reúso, a importação de água a partir de outras fontes, o armazenamento e a conservação. O autor também trata da gestão hídrica e da responsabilidade de cada um dos setores da sociedade, por meio da exposição de experiências práticas com governança popular ou compartilhada. 

Capa do livro Em busca da água
Livro Em busca da água, de Brian Richter

Em busca da água é um livro que se destina a diversos públicos, como engenheiros sanitaristas, profissionais responsáveis pelos recursos hídricos em empresas e indústrias, pesquisadores, gestores públicos e ativistas ambientais, por exemplo, mas também a pessoas de outras áreas que tenham interesse e se preocupem com essa questão. 

O livro está disponível para aquisição na livraria técnica da Ofitexto.