Patologia x manifestação patológica

Há um grande equívoco no emprego da palavra patologia, tanto entre leigos como no meio técnico. A seguir, entenda melhor sobre o significado da palavra

(Imagem: Divulgação)

 

Ouve-se repetidamente a palavra patologia sendo empregada para definir o que na verdade pode ser chamado de manifestação patológica. Em termos apropriados, uma manifestação patológica é a expressão resultante de um mecanismo de degradação e a patologia é uma ciência formada por um conjunto de teorias que serve para explicar o mecanismo e a causa da ocorrência de determinada manifestação patológica.

Em função disso, fica claro que a patologia é um termo muito mais amplo do que manifestação patológica, uma vez que ela é a ciência que estuda e tenta explicar a ocorrência de tudo o que se relaciona com a degradação de uma edificação.

Desse modo, uma fissura não é uma patologia, mas sim um sintoma cujo mecanismo de degradação (doença) poderia ser corrosão de armaduras, deformação excessiva da estrutura, reação álcali-agregado, e cuja terapia (o que fazer para restabelecer a estrutura) deve levar em conta as causas da doença.

Outro emprego do termo que se dá de forma errônea diz respeito ao uso da patologia no plural, referindo-se a diversas manifestações patológicas. A ciência patologia é única e possui aplicação em diversas áreas do conhecimento.

No meio técnico da construção civil é comum depararmos com empregos errôneos, como supracitado, até para designar nomes de disciplinas nas universidades e nomes de institutos ou empresas especializadas nesta área.

Finalizando esta comparação, é importante se conscientizar que não se vê a patologia e sim se estuda patologia, pois ela é uma ciência. O que se enxerga em uma vistoria são as manifestações patológicas, ou seja, os sintomas que a edificação apresenta.

Veja matéria completa no Portal da Revista Téchne – Patologia das construções: uma especialidade na engenharia civil – TECHNE 174 – Setembro 2011 – Texto Fernando Benigno da Silva

Tudo a ver

Patologia das Fundações – 2ª edição traz imagens e ilustrações inéditas, casos detalhados e recomendações de boas práticas para cada setor construtivo. Esta importante referência está ainda mais completa e contribui para que profissionais em campo possam prever e superar os desafios ligados às fundações e alicerces.