Engenharia civil

Pavimentos permeáveis: utilização sistemática pelo mundo

Os projetos de pavimentos tradicionais procuram conferir ao revestimento a máxima impermeabilidade possível. Essa medida visa proporcionar aos materiais subjacentes não tratados proteção contra o aumento de umidade, que diminuiria sua capacidade de carga, e evitar a rápida degradação do revestimento, que se fissura quando submetido a pressões hidrodinâmicas pela ação do tráfego pesado.

(Imagem: Mapa da obra)

Com a evolução da malha viária em todo o mundo, mais o crescimento das cidades, a impermeabilização do solo fez aumentar a frequência e a intensidade dos eventos de inundação intraurbana. Isso levou à procura de técnicas alternativas de drenagem que devolvessem ao solo a capacidade de infiltração anterior à urbanização.

Breve histórico

O pavimento permeável ou poroso foi inicialmente empregado na França, nos anos 1945-1950, porém sem muito êxito, pois, na época, a qualidade do ligante asfáltico se apresentava heterogênea e de pouca trabalhabilidade, não sustentando as ligações da estrutura por causa do excesso de vazios.

Foi novamente utilizado vinte anos mais tarde, no final dos anos 1970, quando alguns países como a França, os Estados Unidos, o Japão e a Suécia voltaram a se interessar pelo pavimento poroso. Os principais motivos que levaram à utilização sistemática dos pavimentos permeáveis foram:

  • O aumento das superfícies impermeáveis, devido ao rápido crescimento populacional do pós-guerra, que sobrecarregou os sistemas de drenagem existentes, causando frequentes inundações urbanas;
  • A drenagem da pista para evitar a formação de poças de água no pavimento, o que aumenta a segurança e o conforto para dirigir durante eventos chuvosos;
  • O reduzido nível de emissão de ruídos em comparação com o pavimento convencional, o que ajuda a diminuir a poluição sonora nas cidades.

Pavimentos permeáveis no mundo

Estados Unidos

Nos Estados Unidos, vários estados têm criado leis mudando os objetivos e métodos de drenagem urbana, impondo a máxima infiltração ou armazenamento temporário da água de escoamento superficial. Em certos casos, a água armazenada é conduzida para diversos usos, tais como a irrigação.

Atualmente, em casos específicos, em vez de pavimentos serem construídos de materiais cuidadosamente escolhidos para ser impermeáveis, é recomendável o emprego do pavimento poroso, que deixa a chuva se infiltrar, em vez de escoar. Os pavimentos permeáveis são recomendados principalmente na execução de estacionamentos e vias urbanas com tráfego leve e de baixa intensidade.

França

Na França, o Ministère de l’Équipement lançou, em 1978, um programa de pesquisas para explorar novas soluções para a diminuição das inundações. Dentre essas pesquisas, o pavimento permeável, também chamado pavimento com estrutura-reservatório, destacou-se como uma das soluções mais interessantes graças à sua facilidade de integração ao ambiente das cidades. Desde então, o pavimento permeável passou a ser objeto de pesquisas e experimentações, de forma que foi alcançado um domínio da técnica e suas vantagens.

O pavimento permeável passou, então, por um importante desenvolvimento industrial, iniciado em 1987, e é hoje amplamente utilizado em vias, calçadas, praças etc.

Japão

No Japão, o pavimento permeável é integrado a programas que incluem todas as técnicas de infiltração. Tais técnicas são utilizadas principalmente nos quarteirões das grandes cidades, em lugares disponíveis e que podem ser inundados, tais como quadras de esporte de universidades, pátios de escolas etc.

Suécia

Na Suécia, a utilização do pavimento permeável foi incentivada por sua contribuição para a solução de dois outros problemas importantes:

  • a redução do nível freático levou à diminuição da umidade do solo e, consequentemente, ao adensamento do solo argiloso local;
  • os danos causados pelo gelo no norte da Suécia, onde as rodovias e as canalizações de água pluvial situadas perto da superfície sofrem danos consideráveis cujos reparos exigem grandes despesas.

A larga implantação de pavimentos permeáveis interrompeu a redução do nível do lençol freático e reduziu a necessidade de redes pluviais.

Austrália

Mais recentemente, outros países têm adotado o controle na fonte do escoamento superficial como meta para soluções de problemas em drenagem urbana. Dentre eles a Austrália, que, desde 1996, tem pesquisado as formas de controle na fonte e incorporado as técnicas de pavimentos permeáveis a diversos projetos de loteamentos urbanos, áreas industriais e estacionamentos.


Tudo a ver

Drenagem subsuperficial de pavimentos explica a deterioração dos pavimentos causada pelo excesso de água que infiltra no interior da estrutura, apresentando os benefícios da drenagem subsuperficial.

Para saber mais