Planejamento das Atividades de Campo: Logística

Alunos de graduação dos cursos de Geologia e áreas afins, confiram a seguir dicas fundamentais do Guia Geológico de Campo para embarcar em uma atividade de campo sem problemas

Embarque para uma atividade de campo sem preocupação e com muito conhecimento. (Imagem: pexels/Pixabay)

 

A rotina de trabalho de mapeamento geológico segue um cronograma de tarefas normalmente distribuído ao longo de doze meses. A etapa de planejamento é fundamental para se obter uma melhor eficiência e produtividade nos resultados finais dos levantamentos geológicos em campo.

Procedimentos iniciais a serem verificados

  • Alojamentos disponíveis (hotéis, residências, pousadas, etc.) e as condições oferecidas para realizar os trabalhos de escritório durante o período noturno, como, por exemplo, local com iluminação adequada e mesas de trabalho (interpretar imagens aéreas, planejar as atividades do dia seguinte, passar as informações da caderneta a limpo, etc.).

Grandes distâncias entre a área de trabalho e o acampamento podem trazer um desgaste físico considerável nesses deslocamentos.

  • Estrutura de apoio, como: postos de combustíveis (fornecimento de gasolina, álcool ou diesel), borracharias, oficinas mecânicas, restaurantes ou lanchonetes (preparação das refeições), serviços e atendimentos de emergência (hospitais, postos de saúde, bombeiros) nas proximidades e outros elementos necessários para o adequado desenvolvimento das atividades.
  • Condições das estradas de acesso e de deslocamento dentro da área (nível de precariedade e ou preservação), tipo de revestimento (asfalto, saibro, terra) e veículos a serem utilizados.
  • Possibilidade de contratar mão de obra temporária, alugar equipamentos diversos, etc.
  • Tipo de atividade antrópica predominante na região e possibilidade de ingresso pacífico na área.
  • Verificar cobertura por telefonia móvel.

Observações

  • Em reservas indígenas, unidades de conservação, áreas quilombolas, áreas garimpeiras e áreas de conflito, deve-se entrar em contato com os órgãos responsáveis (ICMBio, FUNAI, Polícia, Prefeitura) com muita antecedência, pois a formalização e autorização podem demorar.
  • Em áreas de assentamentos, reflorestamentos e fazendas é necessária autorização, prévia para adentrar ao local.
  • O acesso às áreas de mineração também envolve licença prévia dos detentores dos direitos minerários, e isso tem uma conotação especial, pelo risco inerente a estes locais.

Dicas úteis

  • Resgatar dados bibliográficos, cartas topográficas, mapas geológicos, fotografias aéreas, imagens de satélite e arquivos do banco de dados do Serviço Geológico.
  • Usar imagens do Google Earth, normalmente, muito mais recentes, para verificar e atualizar a carta topográfica (estradas, caminhos, cobertura vegetal, lavras, etc.).

As imagens do Google podem ser salvas, georreferenciadas, impressas e usadas como mapas de campo ou de apoio. Neste caso, a transformação para o mesmo sistema de projeção das cartas do projeto ajuda a organizar os dados.

Atenção! Conforme a região de trabalho se deve buscar informações sobre a necessidade de proteção para determinadas doenças, por exemplo: febre amarela, malária, tétano, ebola, gripes e viroses, entre outras, fazendo uso, quando disponíveis, das vacinas que se fazem necessárias.

Tudo a ver

O livro Guia Geológico de Campo foi elaborado com a ideia de auxiliar os alunos de Geociências, principalmente, durante as atividades de campo. Contempla assuntos diversos relacionados à Cartografia Geológica, como, por exemplo, mapeamento em áreas graníticas, mapeamento aplicado à áreas de riscos geológicos, mapeamento de estruturas tectônicas, entre outros, todos com enfoque prático. 

Confira a entrevista que fizemos com um dos autores do livro, o geólogo Rubens José Nadalin, onde ele comenta um pouco mais sobre essa novidade da nossa livraria.