Geotecnologias e aplicações

Lançamento do livro Queimadas e incêndios florestais marca os 35 anos do Programa Queimadas do INPE

Queimadas e incêndios florestais: mediante monitoramento orbital, livro organizado por Alberto W. Setzer e Nelson Jesuz Ferreira, marca os 35 anos do Programa Queimadas, iniciativa do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O Programa realiza pesquisa, desenvolvimento tecnológico e a inovação de produtos, processos e geoserviços para o monitoramento, propagação e classificação do fogo ativo na vegetação utilizando técnicas de Sensoriamento Remoto, Geoprocessamento e Modelagem Numérica.

Capa do livro Queimadas e incêndios florestais: mediante monitoramento orbital. Mostra área queimada com fogo ativo e local já carbonizado.
Capa do livro Queimadas e incêndios florestais mediante monitoramento orbital. Todos os direitos reservados.

A obra conta com a contribuição de 38 pesquisadores apresentando uma visão geral das ferramentas e dos produtos do Programa Queimadas e algumas de suas principais aplicações, como medidas de áreas queimadas, risco meteorológico para queima de vegetação e detecção de focos de queima com satélites geoestacionários.

Conteúdo do livro Queimadas e incêndios florestais

O primeiro capítulo contém a visão geral das ferramentas e produtos existentes, e os três capítulos seguintes descrevem produtos e métodos com enfoques específicos: medidas de áreas queimadas, risco meteorológico para queima da vegetação e detecção de focos de queima com satélites geoestacionários, respectivamente.

O capítulo cinco indica uma possível nova linha de pesquisa para cobrir a lacuna de como quantificar o número e o impacto de incêndios naturais, causados por raios, e o sexto capítulo contém exemplo de como o monitoramento de focos pode indicar a preservação precária de áreas de conservação em um bioma – no caso, a Caatinga.

Já o sétimo capítulo trata da degradação florestal, e o oitavo versa sobre impactos do fogo nos biomas nacionais, abrem espaço para pesquisadores do Inpe, externos ao Programa Queimadas, mas que também usam dados do programa e comparam seus resultados com os do programa.

No no capítulo nove é abordada a resposta da vegetação ao fogo sob influência de eventos de seca e da regeneração vegetal pós-fogo. Já o capítulo seguinte exemplifica resultados de um dos projetos perante órgão financiador, realizado com compromisso na geração de dados de emissões atmosféricas para avaliação de políticas ambientais, e o décimo primeiro foi escrito por usuários do programa, mostrando para o caso do Acre o potencial de aplicação efetiva dos produtos do programa na gestão do uso do fogo em base estadual.

Finalizando a sequência, o último capítulo contém exemplo de aplicação do produto de risco de fogo para análise de condições climáticas futuras.

Captura de tela do mapa do Brasil mostrando focos de queimadas e incêndios florestais em diversas regiões do País
Plataforma do Programa Queimadas mostra focos de queimadas e incêndios florestais. Foto: Reprodução/INPE

Sobre os organizadores

Alberto Waingort Setzer

Graduado em Engenharia Mecânica pela Escola de Engenharia Mauá e possui mestrado em Engenharia Ambiental pelo Technion Institute of Technology. É doutor em Engenharia Ambiental pela Purdue University e tem pós-doutorado no Joint Research Center/EEC, Ispra, na Itália

Pesquisador Titular do INPE, na Coordenação-geral de Ciências da Terra (CGCT), desenvolvendo projetos operacionais, pesquisas e atividades acadêmicas nos temas de monitoramento de queimadas com imagens de satélites, risco de fogo da vegetação, e meteorologia antártica. Como principais realizações destacam-se as seguintes implementações: rede da NASA de fotômetros solares AeroNet no Brasil na década de 1990; o projeto de Meteorologia Antártica do Brasil, de 1984 a 2010, incluindo 25 operações antárticas, e o monitoramento operacional de queimadas/incêndios florestais do PPA-Programa Plurianual do governo desde 1985.

No passado recente coordenou os seguintes projetos: Mapeamento automático de áreas queimadas com imagens Landsat, financiado pela GIZ-Alemanha por meio do MMA; Nova plataforma de monitoramento de queimadas, financiada pelo DEFRA-Inglaterra e Banco Mundial para o MMA; Novo Portal do Programa Queimadas, com recursos BNDES-Fundo Amazônia; Aprimoramento do Risco de Fogo, com recursos FIP e Banco Mundial no MCTIC; Sistema Brasileiro Fogo-Superfície-Atmosfera, da FAPESP-FCT/Portugal, e Collaborative Effort for Biomass Burning Science Exchange, em conjunto com a University of Maryland, USA, do Programa SPRINT-FAPESP.

Entre os 10 autores nacionais mais citados nas décadas 1990-2000 e 2000-2010. Atualmente é pesquisador no Programa Queimadas (PPA-Ação 20V9-2) do INPE

Nelson Jesuz Ferreira

Graduado em Física pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Mestre em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e PhD em Meteorologia pela Universidade de Wisconsin – Madison, EUA e Pós Doutorado pela Universidade de São Paulo.

Foi pesquisador do INPE no período de 1979 a 2017, tendo sido Chefe da Divisão de Meteorologia por Satélite, da Divisão de Operação e Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais no CPTEC. Atua na área de geociências, principalmente nas seguintes áreas: climatologia, sistemas sinóticos, previsão de tempo, dinâmica e sensoriamento remoto da atmosfera.

Atualmente aposentado, atua como Pesquisador Voluntário e Professor Colaborador no Curso de Pós Graduação em Meteorologia do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

É possível adquirir Queimadas e incêndios florestais: mediante monitoramento orbital em nossa livraria técnica on-line www.lojaofitexto.com.br.

Para saber mais