Geografia e meteorologia

Recursos hídricos e meio ambiente

Supercomputador do Inpe será substituído por falta de verba

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) havia anunciado, no início deste mês, a possibilidade de desligamento do supercomputador Tupã, responsável por monitorar e enviar dados a respeito de tempo e clima, por falta de verba para os custos que o equipamento gera com energia e manutenção.

Na última terça-feira (15), no entanto, o instituto anunciou que o Tupã será substituído por um equipamento que consome menos energia elétrica. O novo computador teve um custo de US$ 729 mil e deve ser entregue em até 60 dias. 

Qual a importância do supercomputador?

O supercomputador Tupã é, atualmente, responsável por monitorar informações a respeito do tempo e do clima em todas as regiões do Brasil. Por meio dele é que o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) obtém relatórios com informações precisas sobre a estiagem no país, problema enfrentado atualmente pelos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná. 

Com esses relatórios é possível que o governo federal tome decisões a respeito de medidas cabíveis para conter a crise hídrica. A ausência de um supercomputador como o Tupã representaria uma enorme perda para o país em um momento tão complicado. De acordo com Gilvã Sampaio, coordenador do CPTEC, “se você não tem uma ferramenta como essa, você não consegue prever até quando vai essa crise, se ela vai se estender”. 

Instalado no município de Cachoeira Paulista, no interior de São Paulo, o Tupã está em atividade desde 2010, com um consumo médio de energia de R$ 5 milhões ao ano. Em virtude do contingenciamento de gastos pelo qual o Inpe vem passando, o instituto anunciou que o equipamento seria, pela primeira vez na história, desativado até o próximo mês de agosto. Em nova decisão, o diretor da instituição comunicou a aquisição de um novo dispositivo. 

Novo supercomputador

Clézio di Nardin, diretor do Inpe, anunciou nesta semana a aprovação de um projeto no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para a compra de um novo equipamento, que substituirá o supercomputador Tupã. Segundo ele, o custo do dispositivo que substituirá o atual foi de US$ 729 mil (aproximadamente R$ 3,7 milhões), e ele deverá ser entregue em até 60 dias. 

De acordo com Nardin, o novo supercomputador possui alto desempenho, equivalente ao do Tupã, com maior eficiência energética. O diretor também afirmou que a instituição já está preparando a infraestrutura das dependências para receber a nova máquina. 

Corte de verbas para o Inpe

O orçamento destinado ao Inpe em 2021 foi o menor da história da instituição. Embora tenha assegurado que o instituto receberia uma verba de R$ 76 milhões, apenas R$ 44,7 milhões foram entregues, e não há previsão de inclusão dos R$ 32 milhões restantes aos cofres da entidade.

Além disso, em virtude do atraso na aprovação do orçamento federal, o repasse demorou a chegar na instituição. Até o mês de maio, o Inpe havia recebido do governo apenas R$ 4 milhões, o que levou o instituto a tomar medidas como diminuir o número de linhas telefônicas e pontos de internet, reduzir os serviços de limpeza e manutenção, suspender a verba para pagamento de publicações de pesquisas e suspender bolsas de estudos de pesquisadores. 

Tema relacionado:

Para saber mais