Princípios físicos do sensoriamento remoto

Visando satisfazer as necessidades de diferentes usuários, muitos sistemas de sensoriamento remoto foram desenvolvidos para oferecer imagens com características geométricas, espectrais e temporais distintas.

Medida da reflectância com os espectrorradiômetros

O uso de espectrorradiômetros para obter informações sobre os materiais terrestres que possam orientar, com bases mais científicas, a interpretação das imagens é uma tarefa relativamente simples e, em termos operacionais, rápida e pouco trabalhosa.

Sol: veja a superfície em novos memoráveis detalhes

O Daniel K Inouye Solar Telescope no Havaí, divulgou imagens que mostram recursos tão pequenos quanto 30 km de diâmetro. Veja a superfície convulsiva do Sol em um nível de detalhe nunca antes visto.

Prevenção e mitigação de desastres pelo sensoriamento remoto

Em termos conceituais, o conhecimento das ameaças está intimamente relacionado com a avaliação da suscetibilidade, ou seja, as condições presentes em um território que favorecem a ocorrência de fenômenos com potencial para gerar danos a um sistema, como deslizamentos e inundações.

O que é radiação de cena e como ela pode afetar os IVs aplicados a culturas agrícolas?

Os sistemas de sensoriamento remoto são constituídos, basicamente, por conjuntos compostos de três componentes: fonte-sensor-alvo.

Vantagens e limitações dos diferentes sistemas de sensores

Para avaliar as potencialidades das aplicações dos sensores e do sensoriamento remoto via satélite, é preciso conhecer as limitações e as vantagens dos diferentes tipos de sensores e seus objetivos de aplicações.

Sensores passivos x Sensores ativos

Os sensores passivos atuam na região espectral do óptico, ou seja, entre 400 nm e 2.500 nm, e só podem operar em condições diurnas, quando há luz solar para iluminar as cenas imageadas. Têm forte dependência das condições atmosféricas, que interferem na qualidade das imagens.

Sensoriamento remoto para desastres: monitoramento e alerta

O monitoramento de ameaças de desastres consiste em uma observação contínua das condições e eventos que podem provocar desastres nas áreas monitoradas

Processamento de imagens de satélite: Entrevista com Daniel Capella Zanotta

Autor fala ao nosso blog sobre o que o levou a escrever o livro, os principais destaques da obra e o cenário atual do processamento de imagens no Brasil