Vantagens e limitações dos diferentes sistemas de sensores

Para avaliar as potencialidades das aplicações dos sensores e do sensoriamento remoto via satélite, é preciso conhecer as limitações e as vantagens dos diferentes tipos de sensores e seus objetivos de aplicações

(Imagem: Space Today)

Os sensores fotográficos, quando comparados com os não fotográficos têm as seguintes vantagens:

  • a resolução espacial ou geométrica é superior para a mesma escala. Por exemplo, uma fotografia aérea na escala 1:5.000 obtida com o valor R de 50 pares de linhas por mm e o LPM tem uma resolução de 50 mm; enquanto um sensor de varredura ótica-mecânica com um ângulo instantâneo de visada de 1 mrad, na mesma escala (1:5.000), terá uma resolução de 1,5 m;
  • as fotografias são bem orientadas espacialmente e não há necessidade da correção geométrica;
  • as fotografias aéreas e seus produtos são fáceis de processar e interpretar. Entretanto, apresentam como limitações: os filmes estão disponíveis apenas entre as bandas de ultravioleta e infravermelho próximo que sujeitam às interferências atmosféricas.

Os sensores não-fotográficos como os imageadores e radares apresentam as seguintes vantagens:

  • Operam durante o dia e a noite numa ampla faixa do espectro da energia eletromagnética e suas bandas abrangem desde a ultravioleta até as microondas;
  • a transmissão dos dados pode ser feita a distância, do satélite à estação de recepção terrestre via sinais eletrônicos;
  • os sensores não-fotográficos coletam os dados digitais de imagens nas várias bandas da onda eletromagnética em uma velocidade que pode alcançar a velocidade da luz se o sistema do computador tiver a capacidade de transmissão e armazenamento desse volume gigantesco do fluxo de dados;
  • as vantagens dos sensores SAR incluem: imagens de textura fina, alta resolução espacial, obtenção de dados de altimetria. O sistema do radar opera de dia e de noite, com boa penetração de nuvens, independentes de interferências atmosféricas.

As limitações dos sensores não-fotográficos e não-imageadores incluem:

  • Exigem alta tecnologia na construção e na operação do sistema e no processamento e interpretação dos dados;
  • a resolução espacial da banda infravermelha é inferior comparando-se com a dos sensores fotográficos;
  • alto custo de aquisição dos sistemas de sensores não imageadores;
  • as desvantagens dos sensores SAR incluem speckle, que são altos ruídos granulares múltiplos em vez de aditivos, altas distorções radiométricas e geométricas, métodos complexos de processamento dos dados, difícil interpretação visual e extração de dados biofísicos se não existir o processamento de dados adequado.

Tudo a ver

Lançado exclusivamente em formato digital, Aplicações de Sensoriamento Remoto – 2ª ed. apresenta as técnicas modernas de sensoriamento remoto aplicadas em diversas disciplinas, faz uma revisão ampla das potencialidades de aplicações dos dados adquiridos por satélites e fornece sucintamente os conhecimentos básicos das diversas disciplinas.