Você conhece os 10 itens de uma escola sustentável?

As especialistas em sustentabilidade, Rachel Trajber e Silvia Czapski escreveu em seu artigo “Macrocampo educação ambiental – mais educação. A educação integral em escolas sustentáveis” as orientações para construir um Projeto Político-Pedagógico para uma escola sustentável. Veja os itens fundamentais na discussão e reflexão sobre o assunto:

1. Integridade: no sentido de conciliar discurso e ações, apoiando-se na ideia de coerência e intencionalidade educativa.

2. Conhecimento e saberes: promover a ecologia de saberes dentro da escola, convivendo com o saber científico, mas valorizando saberes populares, tradicionais, entre outros.

3. Cultura: transformação da cultura escolar e da comunidade, partindo do conhecimento das interações entre ambiente, cultura e sociedade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Plantio de hortaliças na Escola Rural Francisca Pereira, Nísia Floresta – RN. Foto retirada do site “PermaSer – Grupo Permacultural Ser Ecológico”

 

4. Ética do cuidado: retomando a ideia das cinco casas, perceber nossa relação conosco, com a casa, a cidade, o território e o planeta, a inter­-relação entre eles e pensando em como podem ser cuidados.

5. Transformação: perceber que a cultura da sustentabilidade é uma busca que leva a rupturas, resistências, não é inercial nem automáti­ca; é um processo que conduz à mudança e à transformação. Por isso, a intencionalidade é essencial e deve ser continuamente exercitada.

6. Democracia: é importante recuperar o exercício do diálogo com diversos atores e interesses, no sentido freiriano, aquele diálogo que incorpora a dimensão da reflexão e da ação ao mesmo tempo.

7. Responsabilidade sociambiental: é preciso desenvolver uma cidada­nia ambiental, com responsabilidades individuais e coletivas, locais e globais.

8. Criatividade: não há um ponto de partida único nem um ponto de chegada, a ecologia de saberes nos ajuda a pensar que é a riqueza do processo que deve ser valorizada, de modo a povoar nossas práti­cas com percepções que são apagadas quando tentamos enquadrar a realidade em objetivo, processo e resultado.

9. Metas: mesmo que a valorização do processo seja o mais importante, estabelecer ações e responsabilidades organiza a nossa trajetória e a própria percepção do processo.

10. Transversalidade: a sustentabilidade depende da coerência e articulação entre a organização curricular, a gestão escolar e o espaço.

Para conhecer mais sobre o trabalho, acesse aqui

Tudo a ver

Escolas-sustentaveis-CAPA-webA Oficina de Textos lançou recentemente o livro “Escolas Sustentáveis” de Alciana Paulino, Juscelino Dourado, Fernanda Belizário. A obra relata um projeto pioneiro e ambicioso em educação para a sustentabilidade, que alia a discussão curricular a uma variedade de atitudes em gestão, no espaço arquitetônico das edificações e no relacionamento com a comunidade.

Para saber mais sobre o livro, acesse aqui

Compartilhe este conteúdo

Conhece alguém interessado? Indique.