Classificação das águas quanto à salinidade

Matéria publicada em 3/10/2019

As águas naturais podem ser classificadas como doces, salobras e marinhas, a depender da concentração de sólidos totais dissolvidos

(Imagem: Portal Tratamento de Água)

Com base nos padrões da United States Environmental Protection Agency (Usepa), para ser considerada potável uma água deve possuir uma concentração de STD que não exceda 500 mg/L.

No entanto, uma concentração de até 1.000 mg/L pode ser considerada aceitável. No Brasil, a Resolução Conama nº 357 (Conama, 2005) adota a seguinte classificação: yy água doce: apresenta salinidade igual ou inferior a 0,05% ou ≈ 500 mg/L; yy água salobra: apresenta salinidade superior a 0,05% e inferior a 3,0% ou entre 500 mg/L e 30.000 mg/L; yy água salina: apresenta salinidade igual ou superior a 3,0% ou acima de 30.000 mg/L.

Imagem retirada do livro Dessalinização de águas. (Todos os direitos reservados à Oficina de Textos)

Água doce

Na maioria dos casos, se uma fonte de água doce está disponível, o tratamento para produzir água potável para distribuição à população é relativamente barato. Em algumas regiões, o simples ajuste do pH e a desinfecção podem ser as únicas ações necessárias.

Em outras regiões, no entanto, esse recurso pode ser de má qualidade, exigindo tratamentos mais sofisticados. Nesses casos, uma fonte de água salobra pode ser utilizada de forma mais confiável e com menor custo.

Água salobra

Comparado com a dessalinização da água do mar, o tratamento da água salobra é muito mais dependente das condições locais. Águas interiores superficiais e subterrâneas apresentam variações na concentração de STD e em sua própria composição. Espécies iônicas individuais podem variar significativamente mesmo dentro de uma única região de exploração.

Essa variação é particularmente importante no caso das águas subterrâneas, uma vez que as águas superficiais são constantemente renovadas. São necessárias análises cuidadosas e precisas, de preferência enquanto os poços estão em fase de bombeamento.

Leia também

Arranjos esquemáticos dos processos de dessalinização

As usinas de dessalinização

Entrevista sobre o livro Dessalinização de águas

No caso das águas superficiais, as amostras devem ser coletadas quando as águas apresentarem as piores condições de qualidade. Ressalte-se que as águas subterrâneas podem ocasionalmente ter suas características modificadas de maneira inesperada.

Água salgada ou marinha

A concentração de sais dissolvidos em águas de mar aberto, cerca de 3,5% ou 35.000 mg/L, é bastante uniforme em todo o mundo.

Em áreas de elevada precipitação ou escoamento a partir da terra, como baías e enseadas (por exemplo, Tampa Bay, na Flórida), a concentração de STD é menor, enquanto em áreas de evaporação elevada, como o Mar Vermelho, no Golfo Arábico, essa concentração é maior.

Em todos os casos, a proporção relativa dos principais íons presentes em comparação com a concentração de STD da água do mar permanece incrivelmente constante.


Tudo a ver

Dessalinização de águas é uma obra de referência: o primeiro livro brasileiro totalmente dedicado a este assunto. Ele oferece alternativas para o enfrentamento de situações de crise hídrica e evitar o desabastecimento.