Engenharia civil

Recursos hídricos e meio ambiente

Cortina atirantada: aspectos construtivos

Os engenheiros Carmo T. Yassuda e Paulo Henrique Vieira Dias no livro Fundações: teoria e prática lembram que “não se pode falar em ancora­gens em solo sem citar o Prof. Antônio José da Costa Nunes, engenheiro brasileiro que dedicou praticamente toda a sua vida à pesquisa e desenvolvimento da técnica”.

Recordam ainda que, no Brasil, as primeiras obras de contenção com cortinas atirantadas foram executadas no Rio de Janeiro, em Copacabana, na estrada Rio-Teresópolis e na estrada Grajaú­-Jacarepaguá, no fim de 1957.

A cortina atirantada é uma estrutura de contenção que possui uma parede de concreto armado (em geral, vertical), além de tirantes, que são ancorados no terreno numa profundidade em que ele seja estável, sem possibilidade de ruptura ou movimentações indesejadas. A figura abaixo apresenta a seção transversal de uma cortina atirantada.

Cortina atirantada
Seção transversal de uma cortina atirantada. Retirado do livro Contenções. Publicado pela Oficina de Textos. Todos os direitos reservados.

 

cortina atirantada
Cortina atirantada na recomposição de uma rodovia. Foto: Silthur Construtora. Todos os direitos reservados.

 

Os tirantes são tracionados, por macaco hidráulico, até uma carga definida em projeto (carga de incorporação) e fixados na parede de concreto por meio de um sistema de placas e porcas. Essa carga nos tirantes ficará atuando contra a parede de concreto e será o carrega­mento responsável por se contrapor ao empuxo e garantir a estabilidade do solo arrimado.

Os tirantes podem ser monobarras de aço, cordoalhas ou fios. Veja imagens abaixo:

cortina com tirante de monobarra de aço
Execução de uma cortina com tirante de monobarra de aço Foto: Silthur Construtora. Todos os direitos reservados.

 

Cortina com tirante de cordoalha
Cortina com tirante de cordoalha Foto: Terrae Engenharia. Todos os direitos reservados.

 

São implantados com inclinações em relação à horizontal, em geral, entre 15° e 30°, para facilitar o processo executivo (injeção), porém podem ser utilizadas outras inclinações.  As paredes de concreto armado da cortina atirantada possuem espessura variando, em geral, de 20 cm a 40 cm, de acordo com as cargas dos tirantes e os espaçamentos das ancoragens.

Essa espessura é definida na elaboração do projeto estrutural da parede de concreto armado, em função do puncionamento e dos momentos ao longo do painel.

Tudo a ver

capaEste texto foi retirado de nosso próximo lançamento “Contenções: teoria e aplicações em obras” de Denise Gerscovich, Robson Saramago e Bernadete Ragoni Danziger.

Ricamente ilustrado e repleto de exemplos práticos e exercícios, o livro trata das estruturas de contenção, como muros de arrimo e cortinas, e todos os fatores envolvidos em seu projeto, como cálculos de dimensionamento, investigação geotécnica e características construtivas. Explica em detalhes o empuxo de terra e sua aplicação.

Adquira já o seu!

Mais informações sobre o livro, clique aqui.

Para saber mais