Agricultura e Recursos Florestais

Agronomia: Profissão do Presente e do Futuro

Obra destaca os caminhos para os profissionais que ajudam e vão ajudar a alimentar o mundo.

Ajudar a alimentar uma população mundial de quase 8 bilhões de pessoas. Essa é a tarefa principal do Engenheiro Agrônomo, profissão que tem se tornado cada vez mais fundamental. A palavra Agronomia é derivada do grego “Agros” e “nomos”, que significa campo e manejo.

A área está relacionada à produção agrícola e combina biologia, química, física e matemática aos estudos do solo, plantas e até do clima. É preciso trabalhar com questões embasadas em prática e conhecimento técnico e científico.

A primeira escola de agronomia foi criada em 1802, na Alemanha por Albrecht Daniel Thaer, considerado um dos fundadores da agronomia mas só em 1848 a profissão foi oficializada pelo Instituto Nacional Agronômico de Versailles, na França. No Brasil, a primeira escola foi criada em São Bento das Lajes, no Estado da Bahia, no ano de 1875.

E como logo percebeu Pero Vaz de Caminha ao chegar ao Brasil, em 1500, “Em se plantando, tudo dá”. Para que continuemos sendo um dos maiores produtores do mundo, o chamado “Celeiro do mundo”, abençoados por solos adequados, água e um continente tropical é preciso investir em conhecimento.

Plantamos grandes culturas como a soja, o milho e o café. Temos uma vasta produção animal, frutas, verduras, legumes, flores e plantas medicinais. Por isso podemos afirmar que a Agronomia é uma profissão do presente e do futuro e esse é o título do livro apresentado pela Editora Oficina de Textos para esclarecer e incentivar estudantes e mesmo profissionais da área de Ciências Agrárias. 

Agronomia: profissão do presente e do futuro é uma obra diferenciada com subsídios sobre as múltiplas possibilidades de atuação desse profissional e foi organizada por Aluízio Borém, Leonardo Angelo de Aquino e Carlos Eduardo Magalhães dos Santos. Acompanhe uma entrevista com Aluízio Borém.

1- Porque vocês resolveram se juntar para fazer essa obra?           

O livro Agronomia: profissão do presente e do futuro é um livro motivacional para estudantes do curso. Ele mostra o grande leque de opções da carreira e mostra o grande potencial do Brasil. 

2- Podemos dizer que somos um país do Agro?

Sim. O Brasil desde a sua descoberta é um país que tem sua economia baseada no agronegócio. Primeiro, lá na descoberta, com o ciclo da madeira, depois veio o ciclo da cana, depois vieram o café e tantas outras culturas como atualmente a soja e o milho. Produzimos muitas variedades e temos diversas áreas cultiváveis em todas as regiões. Um exemplo é o MATOPIBA que compreende os Estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia que vem crescendo e contratando muitos profissionais.

3- O livro mostra as áreas de atuação da profissão ?

Sim. São vários capítulos que destacam as diversas áreas de atuação, mostrando a importância e o potencial de remuneração dessas áreas. O engenheiro agrônomo pode trabalhar com produção na propriedade privada, consultoria, pesquisa em instituições públicas e privadas e também em grandes empresas.

4- A agricultura orgânica é um novo caminho ?

A consciência em relação à saúde tem feito com que o mercado de orgânicos tenha aumentado muito e aqueles produtores que se dedicam a essa produção costumam ter inclusive uma remuneração maior. A agricultura orgânica é uma das áreas de atuação com grande nicho de mercado para os agrônomos.

5- Qual o papel da engenharia na agricultura?

Até algum tempo atrás a área da engenharia dentro da engenharia agronômica se restringia a construção de barragens, pequenas edificações rurais, represas, cálculo de irrigação, áreas para armazenamento de grãos. Hoje, ela é extremamente fundamental por conta do desenvolvimento da Agricultura Digital que utiliza drones, robôs e outros tipos de tecnologia de automação para modernizar a agricultura. O engenheiro agrônomo que se forma com experiência nessa área tem uma demanda muito grande.

6- A profissão vem se modificando ao longo do tempo?

A demanda é grande porque a forma de se produzir alimentos muda sempre. Não produzimos alimentos como nossos bisavós e avós, por exemplo. Hoje, temos uma agricultura tecnificada, precisa. Olhamos a previsão do tempo para saber a melhor época de plantio, escolhemos as melhores variedades, definimos a quantidade de adubo de acordo com a necessidade do solo. Temos muitos caminhos que nos ajudam a produzir mais.

7- A profissão vem se modificando ao longo do tempo?

O livro, abre os olhos do estudante engenheiro agrônomo que vai cursando as disciplinas, ao longo dos cinco anos de curso, para a escolha das áreas. De acordo com a aptidão, alguns preferem planejamento nos escritórios, outros preferem assistência técnica, outros pesquisa, ou mesmo residir no campo tomando conta das lavouras para garantir mais produtividade.

Para saber mais