Alimentos e Nutrição

Alicia Kowaltowski participa de podcast sobre ciência

Canal Trip com Ciência discute o tema Se somos o que comemos por que comemos tão mal?

A Dra. Alicia Kowaltowski, professora titular do Departamento de Bioquímica da Universidade de São Paulo (USP) e autora do livro O que é Metabolismo? (Ed. Oficina de Textos), bate um papo sobre ciência e nutrição no podcast da Revista Trip. A seguir, separamos os melhores momentos da colaboração da Dra. Alicia para o programa. Confira!

Substituir os alimentos ultraprocessados por in natura

Qual o problema do produto processado? O produto processado tipicamente tem alto teor de três coisas que fazem ele durar mais tempo e também que fazem ele gostoso para o ser humano: sal, açúcar e gordura.

Essas três coisas diminuem crescimento de bactérias e por isso ele dura mais; dá pra vender por mais tempo e é mais fácil trabalhar, mas por outro lado o alto teor de açúcar e gordura vai ter mais problemas de obesidade associados, esses dois alimentos aumentam nível de insulina como tem alto teor de calorias. E muitas vezes não percebe que eles estão lá dentro em muito mais alta concentração do que produto in natura. Perde-se micronutrientes como vitaminas, que degradam o produto ultraprocessados.

Essa substituição é extremamente saudável e ir para comida tradicional (arroz e feijão, fonte de carne e salada) é do ponto de vista nutricional muito balanceado, tem carboidratos complexos que é a maioria da fonte de calorias e nutrientes necessários para o desenvolvimento de uma criança.”

Jejum intermitente

Recentemente começou uma moda de fazer jejum intermitente, como uma forma alternativa de comer menos e emagrecer. Não existem estudos a longo prazo em seres humanos para saber o que isso causa. Existem estudos com animais, mas não com seres humanos. Qual o problema do ser humano? Para ter um estudo a longo prazo, você precisa de um longo prazo, de +/- 15 anos e não existe isso na literatura.

Animais de laboratório como, por exemplo, um camundongo vive em média 2/5 anos, então dá pra fazer um estudo a longo prazo em bem menos tempo. Em animais de laboratório, comer um pouquinho menos todo dia é extremante saudável, enquanto comer intermitentemente tem vários problemas associados.

Os animais perdem peso, perdem músculo e não só gordura (perder músculo está associado ao um envelhecimento ruim), preservar a massa muscular é importante no envelhecimento, e também vemos em animais de laboratório – publicamos trabalhos sobre isso -, que eles tendem a desenvolver diabetes.

Perder peso sem precisar

Todo mundo quer perder peso e não acho que todos deveriam perder peso por motivos de saúde. Deveriam perder peso quem está obeso ou com sobrepeso. Foram estabelecidos padrões de beleza humana, e se você vai por esse lado magro demais o seu envelhecimento não é tão saudável.

Primeira coisa: só tente perder peso se realmente há benefício de saúde constatado e só tem benefício se você tem sobrepeso. ‘Ah eu tenho uma gordurinha aqui’, isso não tem efeito de saúde e não é importante.

Segunda coisa: o que a gente sabe em termos de manutenção de um peso corporal saudável a longo prazo. Estudos que existem na literatura são bem claros que se você comer um pouco menos e se exercitar um pouco mais cronicamente deixa você mais saudável se tem tendência a ser obeso”.

Dica para tornar a ciência mais popular

Temos que falar de ciência em todos os lugares. Escrevi um livro para a população leiga mesmo (O que é Metabolismo?, 2015), para explicar o que é metabolismo, porque, sinceramente, ciência é fascinante e na verdade o que nos define diferente de outra vida na terra é a nossa fascinação sobre como o mundo funciona, e querer investigar isso. O ser humano é naturalmente interessado por ciência então precisamos falar mais sobre ela”.

Para ouvir o programa na íntegra acesse: https://open.spotify.com/embed-podcast/episode/3O5ecEc1YxtaX1GSeFElDl?utm_campaign=twitter-player&utm_source=open&utm_medium=twitter&si=H6jXXIHGRhiJwhr4a4byJQ


Tudo a ver

Em O que é Metabolismo?, a médica e pesquisadora Alicia Kowaltowski explica, num formato de perguntas e respostas, como os alimentos que comemos são transformados em moléculas essenciais ao nosso organismo e em energia.