Arborimetria: mensuração de árvores

Você sabe o que é arborimetria? Sabe quais são seus tipos? Conheça um pouco mais sobre as árvores e seus conceitos, segundo a obra Quantificação de Recursos Florestais

Tipicamente brasileira: a Peroba Rosa é objeto constante da arborimetria. (Imagem: pixabay)

 

As árvores são um hábito vegetal específico com os seus atributos particulares, de modo que a mensuração de árvores não deve ser entendida como a mensuração de qualquer tipo de planta.

Os métodos e técnicas desenvolvidos para a mensuração das árvores não são necessariamente aplicáveis aos outros hábitos vegetais. Como esses métodos e técnicas foram inicialmente desenvolvidos na Europa, as formas tradicionais de mensuração trazem implicitamente um viés voltado para as espécies arbóreas daquele continente.

A aplicação adequada desses métodos e técnicas às espécies arbóreas tropicais requer uma avaliação criteriosa das espécies em estudo e adaptação apropriada dos métodos e técnicas tradicionais.

O eixo de exposição segue os métodos e técnicas tradicionais em seus conceitos e preceitos fundamentais, mas foram realizadas adaptações para as espécies arbóreas tropicais nos pontos mais necessários.

Tipos de arborimetria

Contudo, essa adaptação não é exaustiva e a análise criteriosa dos procedimentos apresentados deve ser realizada na sua aplicação prática. A arborimetria é desenvolvida nos seus métodos básicos.

  • Arborimetria não destrutiva trata da tomada de medidas das árvores em pé, sem a necessidade de abatê-las.
  • Arborimetria destrutiva aborda as medidas que só podem ser tomadas por meio da destruição do indivíduo arbóreo, isto é, a árvore precisa ser abatida para que o atributo possa ser determinado.
  • Arborimetria preditiva que trata da construção de relações empíricas entre medidas destrutivas e não destrutivas, para que se possa determinar os atributos de medição destrutiva de árvores em pé, e entre medidas arborimétricas e a idade das árvores, visando a construção de modelos que representem com fidelidade o processo de crescimento das árvores.

Nota: Arborimetria. A palavra arbor/arboris significa árvore no latim clássico, isto é, o latim dos textos romanos do período entre 200 anos a.C. e 100 anos d.C. (veja Simpson, 1968). Também no latim clássico, há duas palavras que podem ser associadas à expressão metria: o substantivo metrum/metri que significa medida, e o verbo metior/metiri que significa mensurar, medir.

Logo, a palavra arborimetria é uma composição que significa mensuração de árvores. A palavra utilizada tradicionalmente é dendrometria, derivada do radical grego dendros ou dendron que também significa árvore. Contudo, essa palavra tem sido usada no Brasil num sentido muito mais amplo do que estritamente a medição de árvores.

Por outro lado, a expressão dendrometria e inventário florestal tornou-se um lugar comum no jargão dos engenheiros florestais, que frequentemente é aplicada a qualquer forma de mensuração ou de levantamento em florestas, sem qualquer preocupação com o rigor terminológico. Para o bem da precisão terminológica, decidiu-se cunhar a palavra arborimetria.

Tudo a ver

Quantificação de recursos florestais apresenta de forma essencialmente prática os princípios e métodos de mensuração, predição e estimação para estudantes de Agronomia, Engenharia Florestal, Gestão Ambiental e Ecologia e serve de consulta aos profissionais.

Uma abordagem atual e inovadora, com conceitos, técnicas e métodos específicos para quantificação e monitoramento de árvores, arvoredos e florestas, a obra aborda os principais conhecimentos da área, como métodos destrutivos e não destrutivos, metrologia, silvimetria, inventário florestal, monitoramento e predição de atributos, entre outros.